domingo, 11 de setembro de 2016

Sonhos Quebrados


Por Marcelo Pereira

Alvinho era uma criança como outra qualquer. Um dia ouviu falar dos brinquedos ultramodernos e lindos do International Park, localizado em um cidade longe da sua. Alvinho se apaixonou pelo parque. O parque se tornou a sua obsessão. "Um dia irei para lá", dizia Alvinho, com convicção.

Falava com amigos sobre os brinquedos do parque. Colecionava fotos e informações sobre o parque. Fez um vídeo com fotos do parque. Até poesia e música foram feitas por Alvinho para celebrar o parque. 

Seu plano de ir ao parque continuava distante, mas Alvinho não parava de alimentar a sua obsessão. O parque era o seu lugar. ira ao parque se tornou a sua principal meta na vida.

Alvinho fez uma poupança para ir ao parque. O International Park dos seus sonhos teria que ser visitado. A aquisição de dinheiro foi lenta, mas bem sucedida.

Eis que um dia, finalmente, não só consegue o valor pretendido, como também a oportunidade para ir ao parque, se mudando para morar definitivamente na cidade. Enfim, vai finalmente conhecer o International Park e se divertir nos seus brinquedos mais modernos e possantes!

Durante a viagem de deslocamento para a cidade onde ficava o parque, Alvinho era só empolgação. Com os pais e o irmão, não arava de falar nos brinquedos e em tudo de bom que havia no parque que se tornou sua obsessão.

Após chegar à cidade e dormir na nova casa, finalmente, com o endereço correto em mãos, pega o ônibus para se deslocar ao lugar onde ficava o parque. Alvinho estava eufórico. A euforia não durou muito tempo.

Ao chegar, encontra um terreno abandonado, com muito mato crescendo e um monte de aço enferrujado e retorcido que sugere que havia brinquedos no lugar. O pai de Alvinho vê um homem simples varrendo nas proximidades e pergunta a ele.

- Bom dia, senhor. É aqui que havia o International Park?

- Sim. Mas o parque faliu há quase 10 anos. Apesar de estar sempre movimentado, o dono se atrapalhou com dívidas e má administração e teve que desistir do negócio. Como pagamento das dívidas vendeu o terreno e os brinquedos para o governo, que o abandonou. Virou isso que está aí.

- Mas ninguém avisou sobre isso?

- Não houve dinheiro sequer para divulgar alguma coisa sobre o fechamento do parque. Lamento.

Alvinho ficou desolado. Para piorar, a família, que decidiu se mudar para a cidade ficou sem condições de voltar para a sua antiga cidade. Com o fim do parque, a cidade entrou em franca decadência, pois a diversão oferecida pelo mesmo ajudava a movimentar a renda da cidade, que ficou bem pior que a cidade onde Alvinho morava, esta em crescimento acelerado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.