domingo, 28 de agosto de 2016

Superman


Por Marcelo Pereira

Religiosos reunidos em momentos de devoção:
- Irmãos. Estamos aqui em nossa fraternidade para pedirmos louvores àquele que tanto está do nosso lado, cuidando de nossas vidas com amor e dedicação. Amigos, louvemos o nosso grandioso pai e salvador Superman. Ave, Superman!
- Ave!

==========================

A cidade de São Clark Kent da Metrópolis, no estado de Krypton está realizando neste instante uma linda romaria. Um lindo tapete de farinha e arroz foi estendido na rua principal por onde passará o sacerdote carregando a imagem de Superman. Ao passar a imagem, fiéis se emocionam. Muitos choram. Uns desmaiam. Mas todos se comovem diante da imagem do salvador.

==========================

- Minha vida está tão ruim. Tem alguma solução para mim?
- Ore para o nosso salvador, o Superman.
- Superman?
- Sim, ore com devoção que ele sempre ajuda. E rápido, pois ele vem voando. Eu garanto.

===========================

Centro Espírita. As pessoas reunidas estão concentradas. Uma delas é o médium. Começa a tremer. Após a tremura, o médium começa a falar com voz de trovão.
- Irmãos, eu estou aqui. Aquele que voz orienta e apoia. Superman!
- Ó Superman! Que bom que o Senhor está conosco!
- Sim, irmãos. Eu sempre estou convosco. Mas agora resolvi falar.
- Senhor,, que honra termos em nossa humilde casa. O que vos traz aqui?
- Saiu a edição recente da minha revista. Vão lá e comprem antes que acabe!

===========================

Já no templo evangélico...
- Em nome de Superman, eu lhes imploro: Lex Luthor, sai do corpo desse amado fiel!
- Grrrr! Rooooaaaarr! Num saiu não!
- Sai em nome de Superman, filho das trevas. Luthor, sai do corpo desse homem infeliz!
- Grrr! Mmmmmm... Uuuuaaaaauuuuuzzz! Não vou. Ele é meu!
- Sai desse corpo, ó Luthor infeliz! Se não sair vou lustrar a sua carequinha.
- Aaaaaaaaaaaaaaaa!!!!...
Com isso, Luthor deixa o corpo, o fiel se recupera e o exorcismo foi concluído.

===========================

Moisés desce a montanha. Traz uma pedra cheia de letrinhas escritas.
- Mas o que é isso?
- Mestre, você demorou demais ficamos entediados e decidimos dar uma festinha. - diz um dos até então discípulos de Moisés.
- Mas que absurdo é esse? E esse morcego feito de ouro? Porque cultuastes?
- Esse é o Batman. Esse seu Superman parece meio enrolão. O senhor demorou demais e decidimos por escolher outro mestre para nos orientar.
- Mas não estais cientes de que somente Superman é  seu Senhor, Onipotente e Onisciente?! 
- Sei. Mas ele demorou muito. Agora, Batman é o nosso senhor. Ele veio das trevas para nos trazer a luz. Veio das trevas para nos tirar dela!
- Valei, me Superman...

As religiões têm cada uma...

domingo, 21 de agosto de 2016

Passo o ponto



Por Marcelo Pereira

Dois homens conversam. Os dois usam terno. Um deles representa os EUA e outro, o governo Temer. Este começa a falar:
- Bom dia, amigo. Você certamente veio ver o que temos para vender.
- Sim, amigo estou muito interessado em comprar o que você tem a oferecer. Pode me falar mais sobre a mercadoria?
- Sim. São cerca de 8 bilhões de quilômetros. Território vasto e diversificado. No Norte faz calor e no Sul frio.
- Humm... interessante!
- A orla é gigantesca. As praias são muitas e estão entre as mais lindas do mundo!
- Ótimo para as férias!
- Ô se é! Temos também muitos rios e lagoas. Várias navegáveis.
- Rodovias?
- Sim, muitas. Como sempre priorizamos o transporte sobre asfalto, temos muitas rodovias, sim!
- Legal!
- Nossas empresas são muito lucrativas. Não quer algumas também?
- Ponha no carrinho!
- Certo. Temos o petróleo.
- Ah, o principal produto do pacote! Este eu faço questão!
- Como principal parte da negociação, o petróleo já está garantido. Petrobrás incluída. Pode ficar tranquilo.
- Natureza, empresas, infra-estrutura... E o povo, está no pacote?
- Sim! O povo é obediente, masoquista e fornece mão de obra muito barata, Tem no futebol a sua única meta na vida. Detesta raciocinar. O brasileiro é um povo que não causa problemas a autoridades.
- Excelente. Vou levar! Faça a nota que eu pagarei com o maior prazer.
- Parabéns, senhor. Você faz a melhor compra! O Brasil é todo seu. Aqui está o seu comprovante de compra. Amanhã você poderá usufruí-lo.
- Com certeza!

domingo, 14 de agosto de 2016

Assando coxinhas



Por Marcelo Pereira

Instalado o governo que os coxinhas queriam, somente agora apareceram as verdadeiras intenções por trás do golpe. Os coxinhas não haviam percebido que estavam apoiando a sua própria armadilha.

---------------------

Um poderoso empresário conversa com seu filho boa-vida. A conversa não parece boa.
- Filho, gostaria de falar com você.
- O que é pai? Vai me dar mais uma mesada? Estou precisando de grana para sair com as minas.
- Não filho, quero te dizer que você vai ter que trabalhar.
- Ah, entendi. Você quer dizer que eu vou ser o diretor chefe de uma de suas empresas e vou apenas distribuir ordens, dentro de uma sala refrigerada em uma poltrona confortável, para que aqueles lacaios possam fazer o que eu quero. É isto?
- Não. Você será um dos lacaios.
- Mas como pai? Se isso for trabalho, isso é coisa de ralé, daqueles petistas vagabundos! Eu náo, pai! Fui feito para administrar, para mandar!
- Há crise e não está fácil para ninguém. Nós mesmos teremos que reduzir o padrão de vida.
- Reduzir padrão? Enlouqueceu?
- Se conversa. Amanhã você vai ser operário no departamento de qualidade. Pode se preparar que o trabalho será duro e o salário baixo. 12 horas semanais por 200 mil reis. É pegar ou largar.
- Mas pai...

---------------------

Um coxinha conhecido por ofender esquerdistas acorda em uma bela manhã. Ao olhar no espelho se depara com o ogro mais feio do mundo. Para piorar, o reflexo conversa com ele.
- Bom dia, canalha.
- Quem é você? Não era para o meu reflexo estar em seu lugar? O que faz aqui?
- Eu sou o seu reflexo. O que está em sua consciência.
- O quê? Consciência? Ora, deixa de besteira. Sou lindo e sou homem de bem. Como um ogro pavoroso pode ser eu?
- Eu sou sua verdadeira cara, sem máscara, sem fantasia.
- Ah, você é petista... Desgraçado!
- Não sou não. Odeio petistas. Odeio gente de esquerda que quer repartir grana. Pobre bom é pobre morto. Eu sou o seu mais profundo interior.
- Eu sou assim? Não entendo. Vivo tão bem. As pessoas me adoram. Tenho muitos amigos, namorada e um patrão que me respeita.
- Amam e respeitam o que você tem no exterior. Se te conhecessem por dentro...
- Por dentro eu sou como você?
- Por dentro você sou eu!
- Ora, porque eu tenho essa aparência asquerosa?
- Porque você é asqueroso. Lembre-se que eu sou você sem a máscara. Você é horrendo, pavoroso, rancoroso. Chamá-lo de monstro é elogio. Até os traficantes que vendem as drogas que você consome teriam medo de você se lhe conhecessem por dentro.
- Ora, não exagere...
- Não estou não. Você é pavoroso. Assustador. Não percebe que você começa a ter medo de mim? É a sua essência falando...
Depois de se afastar do espelho, o coxinha assume a aparência do ogro, sai da casa, vai matando qualquer um que se diz de esquerda e é preso por homicídio. Na prisão, se mata por perceber que a realidade não é garantida para quem tem ódio de ideias progressistas.
Os tempos mudaram, coxinha. Por isso, os conservadores se desesperam...

---------------------

Dois executivos no elevador.
- Bom dia.
- Bom dia.
- Finalmente Dilma saiu. Temer virou definitivo.
- É, mas não estou feliz.
- Como assim? Você não era dos que mais queriam que o PT se ferrasse?
- É, mas estou arrependido. Acho que quero a Dilma de volta.
- Mas agora não tem mais volta. Porque pensa assim?
- Não reparou que a nossa rotina de trabalho muda nesta semana?
- Não. Peraí. Estamos chegando ao trabalho mais cedo. Não era uma reunião extraordinária?
- Não. É nosso novo horário de trabalho. Agora vai ser assim todos os dias.
- Não vai me dizer que todos os dias chegaremos neste horário?...
- Sim, esta é a nova carga horária. 12 horas diárias. reuniões extras só aos sábados.
- Vamos ter que sacrificar os sábados?
- Sim, vamos.
- Mas pelo menos vamos continuar ganhando muito bem. Compensa.
- Nananina. Vamos ter que diminuir nosso padrão de vida. A empresa avisou que até mesmo o corpo de executivos vai ter redução de salário. 60% a menos. Encargos cancelados. 13º parcelado.
- Não pode ser. Reduzir o padrão de vida? Isso é um pesadelo!
- Mas se prepare, esta á a realidade.
- Com Dilma, éramos felizes e não sabíamos. E lembrar que eu sempre achei que as medidas de Temer só iriam pegar os comunistas pé-rapados...

---------------------

O filho do empresário que virou operário no departamento de qualidade finalmente volta para casa, São quase meia noite. Chegou a esta hora por causa da carga horária e do imenso engarrafamento. O pai ainda acordado, esperou o filho para saber como foi.
- E ai, como foi o trabalho?
- Foi horrível, pai. Tive que fazer coisas que não gostaria de fazer. Além disso tive que conviver com um bando de ralés ignorantes!
- É duro, mas vai ser a realidade daqui em diante.
- Vai ser assim, sempre?
- O Temer disse que todos temos que sacrificar. Para o bem do país.
- Mas quando eu dizia para aqueles idiotas das comunidades petralhas eu nunca imaginaria que aconteceria comigo.
- Tem que aprender a não desejar aos outros o que pode acontecer de ruim. Um dia pode acontecer conosco.
- Pai, você não vai me salvar desta cilada? Estou sem tempo de falar com meus amigos, andar com meu carrão.
- Seu carrão já foi vendido e aos poucos seus bens também serão.
- Como é que é, pai?
- Sim. Isso mesmo. Você não disse para os petralhas que trabalhar é muito bom e que a vagabundagem não compensa. Pois é.
- Peraí, estava me referindo aos outros. Rico não trabalha. Rico manda nos outros e depois vai se divertir.
- Filho você não sabe que eu ralei para chegar até aqui. Como você sempre teve boa vida, não sabe o que é isso.
- Pai, você já foi petralha?!
- Petralha não. Mas já fui trabalhador. Subi aos poucos por competência. Demorei muito, mas subi. Outros tempos.
- Mas pai...
- Hoje as pessoas só sobem roubando ou herdando. Pouca vergonha. Todos deveriam trabalhar para saber o que é esforço.
- Eu também tenho que trabalhar?
- Para ensinar o valor da vida. Para ensinar que não é bom perder tempo desejando aos outros o que não se quer. Para que você abandone este vício de usar o celular para ofender os outros.
- Mas pai...
- Agora vai dormir porque amanhã o trabalho vai ser ainda mais duro. Hoje foi o seu primeiro dia. Depois as coisas não serão tão fáceis assim!

domingo, 7 de agosto de 2016

Carta a um coxinha

Por Marcelo Pereira

Caro Coxinha

Me entristece saber que ainda existam pessoas como você, que ainda vivem em tempos passados bastante remotos. Incrível ver pessoas incomodadas com os avanços sociais que pretendem ampliar o bem estar essencial a um maior número de pessoas. 

Sinto que você está alegre. Já esteve triste, mas hoje está alegre. Alegre, mas não tranquilo. A nossa elite gananciosa e egoísta não consegue viver com tranquilidade. Até porque tranquilidade é um bem inalcançável para quem vive desejando que os outros se ferrem. Se nós aqui embaixo não temos dinheiro e poder, vocês aí de cima não têm tranquilidade e amor.

Você se acha o maioral. Tem diplomas, dinheiro, prestígio e poder. Só por isso você se acha com a razão e sempre quer ficar com a ultima palavra. Mas você, que inventou essa mentira chamada "Meritocracia" se esqueceu de nos mostrar como você adquiriu diplomas, dinheiro, prestígio e poder. Nós aqui em baixo sabemos que existem muitas formas de obter estas coisas. E várias delas não sã nada legítimas.

Caro coxinha, você insiste em dizer que nós aqui embaixo devemos sofrer bastante para sermos "elite" como você, pois essa e a única condição de termos os nosso direitos essenciais e a dignidade. Você, que manda nas leis, estipulou que direitos e dignidade são exclusividade da elite e só a elite pode usufruí-la com decência.

Mas ao mesmo tempo, você se lembrou de criar regras desumanas de mobilização social. Para sermos elites temos que cumprir regras cruéis e exigência supérfluas, só porque você e seus assemelhados não estão dispostos a respeitar a nossa não-adquirida dignidade.

Você, como um bom retrógrado, se lembrou do Darwinismo que você não quer para a sua religião - sim você é religioso, o que prova que religiões não desenvolvem a moral e a bondade - e inventou essa tolice  de "Darwinismo Social", conhecida aqui embaixo como a "lei do mais forte". Como trogloditas de colarinho, vocês passam por cima de nós e acham que só sobreviveríamos se aceitarmos e aguentarmos a agressividade imposta a nós. Coisa de animal. Dos menos racionais.

Coxinha, você nem está preocupado como o que um governo golpista poderá fazer como você. Estabilizado na sua fartura, você se considera imune a toda medida dura governamental. Mas cuidado: O golpista também governa para você e os tentáculos das leis retrógradas do governo golpista poderão te alcançar. E lamento de avisar: as chances são grandes.

Mas por enquanto você ri de mim. Está feliz em não repartir o seu supérfluo para que o pessoal daqui de baixo possa ter o necessário. Nossa desgraça é a sua prosperidade. 

Mas cuidado. Do jeito que o governo golpista age sem pensar, as consequências de suas decisões poderão ser bem piores do que aparentam, atingindo não somente quem foi contra mas também os que apoiaram o golpe. Para estes, o dano poderá ser ainda maior...