sábado, 26 de dezembro de 2015

Natal, Natais



Por Marcelo Pereira

O Natal é aquela alegria toda. Todo mundo reunido, comidas diferentes que não costumam ser consumidas no ano, aquelas musiquinhas chatas com letras escritas no século retrasado sobre as ilusões de 2000 anos atrás... Enfim uma beleza.

Vamos ver como foram alguns festejos de Natal recentes para sentirmos bem a magia desta data.

---------------------------

Pai e filho vão a um shopping, poucos minutos após ter estado em outro shopping:
- Pai, responde uma pergunta?
- Sim, filho.
- Acabamos de sair de um shopping e o Papai Noel estava lá. Rapidamente estamos em outro e olha o Papai Noel ali. Como ele consegue isso?
- Papai Noel tem o poder de estar em vários lugares ao mesmo tempo.
- Ah, explicado, pai.

---------------------------

Batem na porta de uma casa onde moram um grupo de jovens abastados. Um deles abre a porta e depara com um velhinho de barba branca vestido de vermelho.
- Você? Seu comunista safado! Petralha! É o Lula!!! Pau nele!
Ele e outros jovens começam a espancar o velhinho que desesperado, se explica:
- Nada disso! Eu não gosto de política! Sou o Papai Noel! Fui criado pela Coca-Cola. Sou capitalista! O símbolo maior da gastança natalina!
- Papai Noel? Puxa, foi mal. Tem presente para a gente aí?
- Tem sim. Ai minha cabeça! É o que eu vim fazer aqui. Dar presentes.
- Tem o Minecraft que eu pedi?
- Está aí, pode pegar.

-----------------------------

Um casal preferiu passar o Natal na cama.
- Amor, hoje é Natal e vim vestido de Papai Noel para apimentar nossa relação.
- Não dá amor. Estou muito cansada. Eu quero dormir. Vê se dorme também!
- Droga! Eu deveria mesmo é me vestir de Príncipe Encantado que beija a Bela Adormecida para ver se ela sai do sono!

-----------------------------

Um homem vestido de Papai Noel é parado por um policial rodoviário após acelerar acima do permitido.
- Você acelerou muito.
- Puxa, seu guarda. Também sou gente. Estava com pressa de ir para a casa curtir o natal com meus parentes e amigos.
- Vou ter que cobrar uma multa.
- Xiii, Estou sem grana. Quer um presentinho de Natal? Afinal eu sou o Papai Noel...

sábado, 19 de dezembro de 2015

A Carruagem de Fogo

Por Marcelo Pereira

O fato realmente aconteceu, mas vou evitar detalhes para preservar os envolvidos. Ontem eu tive que pegar um ônibus para uma cidade vizinha para fazer compras para o Natal. É que na cidade tinha presentes bons e baratos que não tinham na cidade onde moro.

Tá. Entrei no ônibus e vários pontos depois entra um sujeito com uma camiseta de uma instituição filantrópica. Era um ex-drogado e estava a pedir ajuda. Justo. Mas como a instituição que o cuidou era ligada a uma seita religiosa e sabemos que nestas instituições o tratamento é acompanhado por um processo de conversa religiosa (aumentar o rebanho é preciso...), o cara começou a pregar feito um pastor. Se esqueceu até da própria instituição. Curiosamente o cara tinha o meu nome.

O cara era visivelmente um fanático religioso. Dizia que não agia por conta própria e sim "dominado por Jesus". Acreditava que era Jesus falando por ele. Contou que momentos antes quase foi assaltado, mas os assaltantes ao virem, misteriosamente desistiram de atacá-lo, fazendo com que o meu xará acreditasse que foi protegido por Jesus. "Os assaltantes viram que eu era 'Homem de Deus' e me respeitaram", disse o crédulo aspirante a pastor.

O cara teve a audácia de fazer um "pocket culto" dentro do ônibus na ânsia de converter os que estivessem dentro do veículo. falou um mote de coisas sem sentido, tiradas do arco da velha dos tempos de Abraão, Zebedeu & CIA. Falou em uma tal de "carruagem de fogo" que parar mim não passa de metáfora para Ovnis, segundo um programa de Ufologia que costumo assistir.

Carruagem de fogo... Não era também um filme sobre corrida de atletismo cujo tema muito famoso é tocado em eventos dessa modalidade esportiva até hoje? Sei lá. Só sei que pela maneira que o xará fundamentalista cristão falou, a palavra ficou sem qualquer tipo de sentido. Com certeza a tal "carruagem de fogo" não era o ônibus onde estávamos.

Encerrado o culto com uma oração prolixa e rebuscada, parecia que meu sossego iria reaparece. Mas na. Um infeliz que esteva sentado na cadeira ao ado da minha, mas do outro lado do ônibus, reconheceu o neo-pastor como colega de crença e começaram a conversar, com o pastor encostado na cadeira a frente da onde eu estava. Pareciam duas beatas falando. Foi triste.

Deu para perceber que os dois pareciam ter o discernimento um pouco atrofiado. Foi um papo enjoado que nos ouvidos de ateus como eu, só casam náuseas e mais náuseas.

O neo-pastor foi embora pensando que cumpriu sua "missão divina". Na verdade so encheu o saco de passageiros pouco interessados em seu proselitismo religioso.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Ateu Eu


Por Marcelo Pereira

DEUS
ZEUS
MEUS
MEU
TEU
SEU
DEU
NÃO EU
CADÊ EU?

CADÊ EU?
EU CADÊ?
EU
MEU
ATEU

ATEU EU
EU ATEU
EU MEU
EU MEUS
EU MAIS
EU SOU
EU SOU FELIZ

FELIZ EU
FELIZ TODOS

SEM DEUS
COM MEUS
EU
ATEU

sábado, 5 de dezembro de 2015

Mais coxinha

Por Marcelo Pereira

Finalmente após anos de governos que se consideram esquerdistas, um presidente de direita vence. No momento de sua posse, um grande grupo de pessoas, maioria jovens, cerca o recém empossado para comemorar a sua vitória. Eles estão bem eufóricos:
- Finalmente, meu presidente, vamos atingir a democracia! - diz um dos jovens, que é lider do movimento em prol do recém eleito.
- Pois é, aqui estou eu graças a vocês e ao povo para realizarmos nosso novo governo!
- Estamos felizes com sua conquista e certamente suas medidas serão bem mais populares. O povo está no caminho certo.
- No caminho certo está, mas quem disse que farei medidas populares?
- Puxa, presidente, o povo te elegeu...
- Povo, que povo? Meu negócio é com a elite! O povo vai ter que se apertar e quiser que eu ponha as contas em dia!
- Puxa, mas você conseguiu prender os corruptos. A ameaça acabou!
- Mas se deixar ela volta. Vocês mesmos vã ter que se apertar!
- Pô não tem um carguinho para a gente aqui. Eu fiz um movimento na internet para humilhar o presidente anterior e te exaltar e você nã vai fazer nada por nós?
- Não. Vocês terão que se virar!
- Mas o seu governo vai abrir as torneiras, não vai?
- Não. Vou privatizar tudo, cortar custos, demitir, diminuir salários, fechar filiais. Apenas a elite será poupada de quaisquer limites.
- Pô presidente, eu não sou da elite, mas defendi sua campanha. Faz um negócio pela gente aí...
- Não, não e não! E se continuar insistindo em pedir favores, o exército está nas minhas mãos, comandado por aquele que vocês elogiaram tanto!
- Por favor...
- Soldados, prendam estes jovens e torturem sem dó! Eles estão muito chatos. Vão atrapalhar o meu governo! Tirem eles daqui!
E com isso os coxinhas foram assados na brasa, falecendo logo em seguida. Não sem antes ir para a barriga do tal oficial militar que eles tanto elogiaram...