quinta-feira, 30 de abril de 2015

Doutora Heckyll e Miss Hyde


Por Marcelo Pereira

Ana Luiza Heckyll durante o dia:

- Oi, Célia, tudo bom? 
- Olá, Ana, tudo bem, obrigada!
- Muito trabalho?
- Muito. E você?
- Ser uma mulher de negócios não é fácil! Mas complicado é aguentar as cantadas dos homens!
- Puxa, isso é muito chato. Homem não tem hora certa!
- É os homens vem com aquelas cantadas chinfrins, aqueles assobios irritantes... 
- Isso tem que parar!!! Tem que fazer uma campanha séria contra essa sem-vergonhice!
- Verdade, amiga. Os homens andam bem safados ultimamente. Sabe-se lá o que está nas cabeças deles!

Analu Hyde durante a noite:

- Celinha, tudo bom? 
- Tudo ótimo. Desculpa não termos conversado mais quando nos vimos de tarde!
- Não se esquente. Curta o prazer que esta boate tem a nos oferecer!
- Pena que os homens aqui nesta boate parecem não querer nada. 
- É verdade. Tentei falar com vários e parece que os homens vivem no mundo da lua.
- Só querem beber e falar de negócios.
- Estranho os homens não ligarem para as nossas cantadas. Parece que eles se incomodam com isso!
- É, estamos aqui, lindas e disponíveis e nem tchuns. Nem avançando adianta!
- Verdade, amiga. Esses homens andam tão calados ultimamente. Sabe-se lá o que está nas cabeças deles!